FALTAM
98 DIAS
ASSINE NOSSA NEWSLETTER

 

 

 

 

Parceiros de Mídia

Eficiência operacional, segurança, sustentabilidade e modelos de concessão foram temas do segundo dia do Congresso Brazil Road

Publicado em 31 Março de 2016

O segundo dia do Congresso Brazil Road trouxe importantes destaques para os profissionais do setor de infraestrutura viária e rodoviária.

Logo na abertura, Rodrigo Dantas, da Ensô Consulting e Bruno Britto, da BC2 Construtora, falaram aos participantes sobre as estratégias para melhorar a eficiência operacional, abordando aspectos de processo e metodologia, estrutura organizacional, equipe e competência e ferramentas e equipamentos.

Na sequência, Silvia Toenges de Vergara, da área de infraestrutura da Marsh Brasil, abordou as análises de risco dos projetos de concessão. Os atuais modelos de concessão foram tema de debate no painel de conclusão dos trabalhos sobre o tema.

Questões de segurança viária e investimentos em sustentabilidade também foram temas abordados durante o dia.

Já na área técnica, o seminário deste segundo dia abordou as obras-de-arte especiais. Paulo Paino e Rodrigo Heise da Contern Construções falaram das pontes, tuneis e viadutos do Rodoanel Leste. Os executivos falaram sobre o sistema cantitraveller, equipamentos normalmente utilizados na construção de portos e que aplicado na infraestrutura reduz o impacto ambiental, cimbramento móvel, considerado ideal para a execução de estruturas sobre regiões alagadas, como é o caso dessa obra que passa pelos rios Tietê e Guaió e encontro leve estruturado.

Eneo Palazzi, diretor-superintendente da Autopista Regis Bittencourt (Arteris), falou sobre a mitigação dos impactos ambientais nas obras. O tema de sua palestra foi a duplicação da via da Serra do Cafezal e, segundo ele, o grande desafio de engenharia do trecho que será entregue em 2017 é realizar a construção sem agredir  Serra do Mar ambientalmente. “A duplicação dessa via é muito esperada pela importância da Regis Bittencourt na ligação do Sul do Pais ao Sudeste”, afirmou.

Instrumentação de obras, vistoria, manutenção, medidas de segurança e monitoramento foram assuntos que encerraram os trabalhos.

 

Voltar